TEOLOGIA É CONHECER A PALAVRA DEUS E SER TRANSFORMADO POR ELA

Sermon  •  Submitted
0 ratings
· 2 views
Notes
Transcript

INTRODUÇÃO

Js 1.8Não cesses de falar deste Livro da Lei; antes, medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer segundo tudo quanto nele está escrito; então, farás prosperar o teu caminho e serás bem-sucedido.
O povo de Israel estava numa peregrinação. Sendo retirados de um contexto pagão e idólatra do Egito, para uma Terra Prometida, onde eles seriam instruídos em uma nova cultura santa, refletindo o caráter santo de Deus. Ou seja, havia ali um povo escolhido através do qual Deus se revelaria ao mundo, e para isso precisavam ser transformados à imagem do seu Deus. Salvação, transformação e testemunho são três aspectos importantes aqui. O povo foi salvo da escravidão e estava sendo transformado para então testemunhar.
Essa obra começa com Moisés, que inicialmente revela a vontade de Deus ao seu povo escolhido e ao próprio Egito, e conduz a libertação do povo com sinais miraculosos. Agora o povo precisa ser transformado, pois cresceu como escravo no Egito e em contato com toda sorte de idolatria. O padrão de santidade então é revelado através da Lei dada por intermédio de Moisés, um conjunto de instruções que tinha a finalidade de santificar aquele povo.
Chega então o momento em que Moisés morre, e Deus elege Josué como sucessor. Josué continuaria conduzindo o povo. Podemos enxergar essa condução de duas formas:
Geograficamente - rumo à terra de Canaã;
Espiritualmente - rumo a uma vida de santidade, através da prática da Lei.
Dada a missão, Deus agora confirma as promessas de êxito feitas a Moisés (Js 1.3-5). Em seguida, Deus fortalece o ânimo de Josué confirmando essas promessas (Js 1.6) e dando uma recomendação muito importante: siga as orientações contidas na Lei (Js 1.7). Essa era condição sinequanon (indispensãvel, essencial) para que Josué obtivesse sucesso na sua missão.
Em seguida, no verso 8, Deus repete essa recomendação com mais detalhes. Aqui temos duas orientações muito importantes:
Não cessar de falar do Livro da Lei;
Meditar neste Livro dia e noite.
Desses dois compromissos depende o sucesso em cumprir a vontade de Deus e ser bem-sucedido na caminhada. Sendo assim, vamos tentar compreender melhor essas duas orientações.

NÃO CESSES DE FALAR

Aqui nós temos a importância da propagação da Palavra na adoração coletiva. Deus está dizendo a Josué: “certifique-se de que este Livro sera lido SEMPRE durante a adoração coletiva”. A palavra hebraica para “falar” utilizada aqui (מִפִּ֗יךָ) significa discursar, falar sobre. O “não cesses” aqui significa literalmente quer não deve haver interrupções, pausas, mas que constantemente, regularmente o Livro deve ser lido e obviamente explicado. Trocando em miúdos - não cesse de pregar, pregue sempre!
Obviamente, para falar sobre, para pregar, é necessário entender o que está escrito. Então temos o desafio de compreender, e a partir daí podermos obedecer/viver e então pregar.

TEOLOGIA - A NECESSIDADE DE COMPREENDER

Todos nós que cremos na Bíblia já fazemos isso naturalmente, seja de forma superficial ou aprofundada. Todos buscamos compreender o que está escrito e a partir daí desenvolver a nossa fé. Nós cremos em Deus, em primeiro lugar, a partir do que a Bíblia revela sobre Deus. E esse ato de buscar compreender a revelação de Deus através das Escrituras é Teologia. Teologia é isso - buscar conhecer a vontade de Deus a partir da Bíblia. Sendo assim, qualquer cristão que lê a Bíblia e busca entender o que lê para fundamentar sua fé está praticando teologia! A teologia é a busca por conhecer a Deus precipuamente através das escrituras, ou seja, tendo como parâmetro principal a Bíblia. Teologia é algo intrínseco na busca por Deus.
Então, a pergunta que nós fazemos aqui e agora não é se a gente gosta ou não de teologia, se achamos que teologia é importante ou não. Pois para um cristão que crê no Deus revelado na Bíbia não faz o menor sentido questionar a teologia - já que a teologia é compreender a mensagem das Escrituras para conhecer a Deus. Então, a pergunta deve ser: que tipo de teologia eu estou praticando? Que tipo de leitura eu faço da Bíblia? Que tipo de ensino eu aceito receber?
Uma boa teologia vai nos levar a compreender corretamente o que está escrito e vai desenvolver em nossa vida a santidade de Deus. Por exemplo:
Através de uma boa teologia conhecemos a criação perfeita de Deus, a queda do homem e sua depravação pelo pecado, a redenção por Jesus Cristo e a consumação da obra de Deus. E isso nos ajuda a entender que hoje estamos na etapa da redenção onde a obediência de Cristo nos dá acesso à graça de Deus pela fé, ou seja, somos pecadores em processo de santificação não por nosso mérito mas pela graça, e por isso não temos de que nos orgulhar. Consequentemente vamos olhar para o próximo como amor, compaixão e misercórdia, nunca com sentimento de superioridade. Vamos também compreender que não podemos confiar em nossas intuições e concepções humanas, pois entendemos que naturalmente o homem encontra-se depravado pelo pecado.
Através de uma boa teologia aprendemos que o objetivo primordial de Deus não é o desenvolvimento isolado do salvo, mas é o desenvolvimento dentro do corpo espiritual de Cristo que é a Igreja, onde os salvos cooperam e crescem. Consequentemente, vamos dar a devida importância ao ato de congregar, de estar presente nas reuniões de adoração (cultos) e de não apenas frequentar as reuniões mas servir com nossas habilidades na Igreja para promover crescimento espiritual.

ANTES, MEDITA DIA E NOITE

Aqui nós vemos a importância de que a mensagem da Palavra de Deus ocupe nossa mente de forma incessante - dia e noite. A palavra hebraica utilizada aqui para meditar (וְהָגִ֤יתָ) indica o pensar (inclusive o “pensar alto”) profundamente, refletindo, repetidamente e continuamente (dia e noite), com o objetivo não apenas de encorajar, mas para que a própria vida se conforme com o objeto da meditação. Ou seja, ao meditar na Palavra estamos nos condicionando a praticar (“para que tenhais cuidado de fazer”). Ou ainda podemos dizer que devemos meditar até que a nossa vida esteja moldada ao que a Palavra ensina. Em outras palavras, só pratica quem medita!
Aqui podemos novamente ressaltar a importância da boa teologia. Porque se eu vou praticar o que eu medito, e eu medito no que eu aprendi, então o que eu estou aprendendo é muito importante. Ou seja, boa teologia, bom aprendizado, boa meditação, crescimento espiritual. Por outro lado, má teologia, mau aprendizado, má meditação, espiritualidade comprometida.

AS BENÇÃOS DE UMA BOA TEOLOGIA

O texto afirma que quem desenvolve um relacionamento contínuo com a Palavra (estudo, ensino e meditação), ou seja, que desenvolve uma boa teologia, será bem sucedido (vai alcançar a meta estabelecida por Deus). A Bíblia afirma que a felicidade verdadeira está em um relacionamento correto com Deus - Sl 1.1-2Bem-aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes, o seu prazer está na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite.” A própria palavra para bem-aventurado (אַשְׁרֵי) significa felicidade verdadeira, e está sempre associada à espiritualidade sadia. Fica claro aqui que há uma relação entre a boa teologia e a felicidade genuína.
Uma boa teologia então vai nos levar a conhecer a vontade de Deus e ser verdadeiramente felizes por:
Ter Deus como único SENHOR (Sl 33.12);
Confiar e esperar somente em Deus (Sl 34.8; 40.4; 84.12,13; 146.5)
Conhecer e adorar a Deus no templo (Sl 65.4; 84.4,5,12)
Temer e obedecer a Deus (Sl 112.1; 119.1,2; 128.1)
Guardar a retidão e praticar a justiça (Sl 106.3)
Ter seus pecados perdoados (Sl 32.1,2)
Ser misericordioso para com o fraco (Sl 41.1,2; Mt 5.7)
Ser abençoado como uma grande família (Sl 127.5; 128.3)
Ser disciplinado por Deus (Sl 94.12)
Ter fome e sede de justiça (Mt 5.6)
Ser limpo de coração (Mt 5.8)
Ser pacificador (Mt 5.9)
Ser perseguido por causa da justiça (Mt 5.10)
Ser perseguido por amar a Deus (Mt 5.11)
Verem o reino de Deus (Lc 10.23)
Serem vigilantes (Lc 12.37)
Lavar os pés uns dos outros (Jo 13.17)
Por crer sem ver (Jo 20.29)
Por morrer no SENHOR (Ap 14.13)
Por participar das bodas do Cordeiro (Ap 19.9)
Por lavar as suas vestes no sangue do Cordeiro, ter direito à árvore da vida, e entrar na Cidade Celestial pelas portas (Ap 22.14)
Related Media
See more
Related Sermons
See more